casa-dos-sonhos-last-remaining-weeks.jpg.png

O que fazer na Costa Verde

Depois de visitarmos Viana do Castelo, regressámos de carro para o Porto, onde terminámos a nossa viagem por Portugal.

Nesta última etapa da nossa viagem percorremos a Costa Verde, uma faixa costeira do Norte de Portugal com praias rodeadas por pinhais e vales. Muitas cidades desta região são antigos portos de pesca, tais como Esposende e Póvoa de Varzim.

Mas hoje em dia, são as praias que atraem a maioria dos visitantes, assim como um casino e campos de golfe. O Verão é a melhor altura para visitar a Costa Verde se vier à praia, mas, fique avisado - a água é bastante fria. Ainda assim, a paisagem natural compensa. Fora de época pode visitar atrações históricas, desde povoações da Idade do Ferro a fortalezas militares e igrejas.

Abaixo estão algumas coisas para fazer na Costa Verde, incluindo as melhores praias e atrações para ver no seu caminho de Viana do Castelo para o Porto.


Esposende

A nossa primeira paragem do dia foi Esposende, que fica a cerca de 30 minutos de carro de Viana. Situada nas margens do rio Cávado, é uma encantadora cidade turística famosa pela sua costa imaculada. Encontrará a maioria das praias dentro do Parque Natural do Litoral Norte, um parque natural com dunas colocadas entre o rio e o oceano.



Atrações em Esposende

No nosso caminho para a costa, decidimos visitar alguns monumentos. O primeiro foi o Santuário da Senhora da Guia. Empoleirado numa colina da aldeia de Belinho, este pequeno santuário tem uma vista incrível sobre as montanhas e o oceano. Em seguida, visitámos o Castro de São Lourenço, uma aldeia fortificada que remonta ao século IV a.C. Muitas casas ainda estão intactas, por isso, consegue-se imaginar o que era viver naquela época. Da margem da aldeia, pode contemplar o rio e o oceano abaixo.



Praias em Esposende

À medida que se aproxima da costa de Esposende, a primeira praia que vai encontrar é a Praia Suave Mar. Também chamada Praia do Esposende, é uma das muitas praias localizadas dentro da Paisagem Protegida do Litoral Norte. Apoiada por dunas baixas de areia, esta praia oferece alguns cafés onde pode parar para tomar uma bebida.


De lá, pode caminhar até ao Forte de São João Batista, uma fortaleza construída entre os séculos XVII e XVIII que tem vista para a praia e para o rio Cávado.


Há algumas outras praias em Esposende que merecem uma visita, tal como a Praia de Ofir, a Praia da Apúlia e a Praia da Ramalha. A Praia de Ofir é popular entre os surfistas e há uma escola de surf no local para aqueles que querem aprender a modalidade.


Quando a maré está baixa, é possível ver os Cavalos de Fão, uma formação rochosa natural que se ergue no meio do mar. Mais para baixo fica a Praia da Apúlia, uma grande praia rodeada por dunas e velhos moinhos de vento que merecem ser capturados.


A Praia da Ramalha é um pouco mais calma e oferece bastante espaço para praticar voleibol de praia ou futebol.

Se visitar Esposende no Inverno ou preferir nadar em águas mais quentes, pode ir às Piscinas Foz do Cávado. Este complexo de piscinas públicas inclui duas piscinas exteriores sazonais e uma piscina interior aberta durante todo o ano. Liberta ondas a cada hora, fazendo com que se sinta como se estivesse no oceano.

Também pode aproveitar para passear pelo parque natural em si. Siga o trilho a pé ou alugue uma bicicleta e desfrute das vistas da paisagem. Mantenha os olhos abertos, pois poderá ver garças ou lontras, especialmente perto do rio.


Mapa itinerário de Esposende


Póvoa de Varzim

De Esposende, dirigimo-nos para sul, para a Póvoa de Varzim. Esta cidade piscatória tem acolhido visitantes nas suas praias desde pelo menos o século XIX. Outrora procurada pelas suas algas marinhas curativas, a Póvoa de Varzim transformou-se numa cidade moderna que diverte turistas com o seu casino e campo de golfe.


Antes de chegarmos à cidade, passamos pelo Monte de São Félix, a colina mais alta da Póvoa de Varzim, a 202 metros de altura. Lá em cima, há um santuário, moinhos de vento e as ruínas de uma aldeia pré-romana. Uma longa escada leva ao topo, mas também se pode conduzir até lá. Seja qual for o caminho que siga, pode esperar vistas fantásticas sobre a cidade e os seus bosques.


Praias na Póvoa de Varzim

Estendendo-se por cerca de 10 km, a costa da Póvoa de Varzim apresenta uma série de praias gloriosas. No norte situa-se a Praia do Quião, uma faixa calma com areias brancas e afloramentos rochosos a emergir perto da água. Perto do centro está a Praia da Salgueira, uma praia urbana que atrai muitos surfistas e bodyboarders locais. Depois disso, vem a Praia do Carvalhido, uma pequena baía arenosa ocupada, no Verão, por tendas de praia às riscas. Depois há a Praia Redonda, uma escolha popular entre as famílias que vivem no Norte de Portugal. Atrás destas três últimas praias está a Avenida dos Banhos, um passeio longo com muitos cafés e restaurantes.


Atrações na Póvoa de Varzim

Depois de passear pelas praias, pode explorar alguns dos principais pontos de referência da cidade. Entre as praias e o porto da Póvoa de Varzim está o Painel dos Azulejos, uma impressionante obra de arte desenhada por Fernando Gonçalves em 2004. Inclui cenas do passado da cidade focadas nas suas tradições pesqueiras.

Nas proximidades encontra-se a Fortaleza Nossa Senhora da Conceição, um reduto militar que remonta ao século XVIII e que protegeu a cidade dos invasores. No interior da fortaleza estão, agora, dois restaurantes que oferecem grandes vistas sobre o mar.

A Praça do Almada é a praça central da cidade, emoldurada por edifícios coloridos e locais históricos como a Câmara Municipal, um pelourinho do século XVI e uma estátua do famoso escritor português Eça de Queiroz.


Pode também fazer uma visita ao casino ou passar algum tempo no campo de golfe próximo. Aberto desde os anos 30, o Casino da Póvoa oferece muitas instalações de jogos, um restaurante, quatro bares e um teatro que acolhe vários eventos ao longo do ano. Os fãs do golfe devem dirigir-se até ao Estela Golf Club, um campo de golfe de links com 18 buracos com vista para o oceano.



Mapa itinerário de Póvoa de Varzim


Vila do Conde

Após a Póvoa de Varzim, continuámos até Vila do Conde. No meio do oceano e do rio Ave, esta cidade costeira tem uma fascinante história marítima. Na Era da Descoberta, era um porto de construção naval, e os visitantes são hoje lembrados disso quando visitam os seus museus. Naturalmente, a maioria das pessoas vem aqui pela praia. Mesmo que não tenha carro, pode apanhar o metro diretamente do Porto.



Atrações em Vila do Conde

À medida que avançávamos para a cidade, vimos o Aqueduto de Santa Clara, um aqueduto do século XVII que conecta a Póvoa de Varzim a Vila do Conde. Ligado a este monumento encontra-se o Convento de Santa Clara. Fundado no século XIV, foi um dos maiores conventos femininos em Portugal. Ainda se pode ver a sua estrutura gótica original com as suas paredes de granito e telhado de cristais, mas também há uma seção mais recente construída no século XVIII.


A poucos minutos do convento encontra-se a Casa Museu José Régio. Esta casa foi propriedade de José Régio, um proeminente escritor português durante o século XX. Agora convertida num museu, vale a pena explorar as suas salas decoradas com cerâmica, arte religiosa e mobiliário antigo. A partir daí pode caminhar até à Igreja Matriz, a igreja paroquial da cidade. Construída entre os séculos XV e XVI, é um dos edifícios mais marcantes de Vila do Conde. A fachada exterior destaca-se com a sua porta esculpida, típica da arquitetura gótica portuguesa, enquanto que o interior é maioritariamente barroco.


Nas proximidades encontra-se o Museu da Rendas de Bilros, um museu que mostra as rendas tradicionais desta região e as ferramentas utilizadas para a sua produção.

Para um olhar sobre a história marítima da cidade, pode visitar o Museu de Construção Naval ou a Nau Quinhentista. O primeiro é um museu dedicado à indústria da construção naval da cidade, o segundo é uma réplica de uma embarcação do século XVI, que repousa junto ao rio.

Siga o rio e acabará na Capela de Nossa Senhora da Guia. Esta pequena capela caiada de branco data do século XVII e esconde um interior rico, com tetos fresco, paredes de azulejos e um altar de mármore.


Não longe da capela encontra-se o Forte de São João Batista, um forte do século XVII com uma forma pentagonal única que se ergue no meio da areia. Durante séculos, foi um ponto estratégico de defesa, protegendo a cidade de ataques piratas. Contudo, nos anos 80 tornou-se um hotel boutique. Mesmo que não fique lá, ainda pode escalar as muralhas e apreciar as vistas sobre o rio e o oceano.



Praias em Vila do Conde

A maioria das praias de Vila do Conde estão localizadas a norte do rio, estas incluem, a Praia do Forno e a Praia Azul. A Praia do Forno é a mais próxima do centro da cidade, e é onde se encontra o imponente Forte de São João Batista. Ao seu lado encontra-se a Praia Azul, que oferece condições perfeitas para fazer surf. Atrás da praia encontra-se a Marginal Atlântica, um passeio que se estende até à Póvoa de Varzim.

Ao sul do rio encontram-se praias mais remotas, como a Praia da Azurara. Protegida por dunas, esta praia de areia branca estende-se por vários quilómetros, portanto encontrará sempre lugar para se deitar.



Mapa itinerário de Vila do Conde


Leça da Palmeira

A nossa última paragem na Costa Verde foi Leça da Palmeira. No distrito do Porto, esta cidade costeira é famosa pela sua arquitetura e praias impressionantes.


Descendo de Vila do Conde, a primeira praia a aparecer é a Praia do Aterro. Rodeada de vegetação luxuriante e com uma vasta faixa arenosa, é o lugar perfeito para relaxar. Mesmo junto a ela está a Praia Azul. Também conhecida como Praia da Conchinha, esta pequena baía é rodeada por afloramentos rochosos. À esquerda da praia, em pé num promontório, encontra-se a Capela da Boa Nova, uma capela do século XIV que outrora pertenceu a um mosteiro franciscano. O interior é bastante simples, mas vale a pena captar a vista para o exterior, que aponta para o oceano.


Contrastando com a capela está a Casa de Chá da Boa Nova, um restaurante de estrela Michelin, situado num belo edifício contemporâneo que foi desenhado pelo arquiteto português Siza Vieira. O Farol da Boa Nova, um dos faróis mais altos do país, fundado em 1926, fica nas redondezas.


Dirija-se mais para sul e em breve estará na Praia Leça da Palmeira. Esta praia tem uma longa faixa arenosa que vai até à marina, fazendo dela a praia mais próxima do centro da cidade. Existem dois cafés na praia e muitos mais na zona circundante.

Um dos pontos altos desta praia são as Piscinas de Marés, duas piscinas de água salgada, que se erguem das rochas, também desenhadas por Siza Vieira.

As suas águas calmas são ideais para famílias com crianças. Perto da praia está o Forte Leça de Palmeira, uma fortaleza do século XVII que alberga agora os escritórios de Porto de Leixões.


Antes de rumar ao Porto, fizemos uma última paragem no Parque da Quinta da Conceição. Este parque público foi outrora o lar de um convento franciscano. Ainda hoje se podem ver os seus restos enquanto se percorrem os seus caminhos frondosos.

Os claustros sem telhado, as fontes de pedra e o portal manuelino coberto de vinha são alguns elementos que não se pode deixar de reparar quando se visita.

Se estiver interessado em explorar mais na Costa Verde, pode consultar os nossos guias sobre Viana do Castelo, Porto e Aveiro.


Mapa itinerário de Leça da Palmeira

Voltar à página inicial